Perspectivas de mercado: O cenário para 2017 no Ceará
19 2138-2525 Fale Conosco

Perspectivas de mercado: O cenário para 2017 no Ceará

Datastore constata

O cenário para 2017 no Ceará

 

Ocenário que se desenha para 2017 no mercado imobiliário do Ceará aponta para uma recuperação na velocidade das vendas. Quem se voltar para os desejos do consumidor pode ter resultados melhores. E a tendência são as unidades compactas.

A análise é de Marcus Araújo, presidente do Datastore, empresa nacional de pesquisas científicas, que ministrou palestra, ontem, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), e abordou as perspectivas do cenário imobiliário de 2017 em Fortaleza.

Os dados do pesquisador apontam que o mercado está em uma crescente, revertendo o cenário difícil dos anos anteriores. “Ainda não temos dados para o ano, mas, em dezembro, o percentual dos que pretendem comprar imóvel nos próximos 24 meses é de 26%”, diz.

O empresário afirma que essa perspectiva é um reflexo da redução de juros e dos descontos oferecidos. “As pessoas não deixaram de comprar imóveis, elas só adiaram. Porém, agora elas dão uma entrada maior e parcelam em menos vezes”, explica. Araújo diz que com o aumento da velocidade vendas, as construtoras fazem mais projetos, contratam mais e assim o mercado volta a crescer.

“Com menos juros, há mais dinheiro disponível tanto para que as construtoras invistam, quanto para que os compradores voltem a se interessar mais e mais rápido. Com isso, a tendência é que o ciclo volte a girar positivamente”, comenta.
Tendências

Em 2009, Araújo diz que era comum ver condomínios com 200 unidades vendidos em um final de semana. “Eles eram modernos, com muitos espaços de lazer, principalmente”. Como resultado, vinha o alto custo de manutenção do imóvel, “então as pessoas pagavam uma alta taxa de condomínio”.

Após a ‘moda’ dos condomínios clube, o consumidor cearense está em busca de um outro tipo de imóvel, com menos custo de manutenção. Para 2017, as tendências são unidades de 53 m², com dois quartos, a 93 m², com três quartos. “Todos estão buscando um imóvel menor, assim o consumidor não adia o sonho da casa própria”, avalia.

Há ainda alguns lançamentos com unidades em alto padrão, mas estes já estavam projetados anteriormente. “Esses condomínios de luxo foram planejados quando o mercado ainda estava aquecido, mas não falta comprador”, conclui.

 

Investimentos

Araújo afirma que muitas construtoras já estão buscando os serviços de pesquisa para o mercado imobiliário. “Até o final do ano passado, o setor estava meio parado, agora eles já estão se movimentando, todos estão se preparando para ofertar produto novo”.

Isso quer dizer que os empresários já estão focando em novos investimentos, e pesquisando para ver onde investir. “Dentro de seis meses a um ano nós veremos muitos lançamentos em Fortaleza”.

Matéria original do “O Povo On-line”: http://www2.uol.com.br/canalexecutivo/notas161/041020169.htm

 

 

 

 

Faça como os melhores, faça o seu melhor com Datastore.